A AKADÉMIA

A Akadémia é um espaço para difusão de obras de caráter teórico-científico (artigos, monografias, teses e livros) relacionadas ao pensamento do Tekoa, enquanto escola de psicopedagogia. Nesse sentido, aproxima-se do espírito da Academia de Platão que fundou, na cidade de Atenas, em aproximadamente 387 a.c., um espaço dedicado à elaboração de novos saberes e ao ensino.

A Academia agrupava uma comunidade constituída por membros com diferentes graus de desenvolvimento intelectual, incluindo participantes de nível mais avançado de conhecimentos, como também por jovens estudantes. Através de sua escola, Platão escreveu e ensinou regularmente aos grupos de seus seguidores.

Nessa plataforma digital on line -Akadémia- você  pode baixar as publicações em download de modo avulso ou como associado.

PUBLICAÇÕES

  • tekoa-capa-nova

    O PENSAMENTO TEÓRICO DO TEKOA. A noologia estruturalista. A pedagogia da turbulência – Maria Luiza Leão

    R$18,00

    A obra mostra o pensamento o pensamento teórico que fundamenta as atividades do Tekoa, como Centro de Estudos da Aprendizagem. Desse modo, apresenta um constructo teórico para o campo da psicopedagogia denominado noologia estruturalista que articula aportes da epistomologia genética de Piaget com a psicanálise. Aborda o conceito de turbulência em psicologia assinalando o significado simbólico dramático da desequilibração cognitiva piagetiana e a importância da desestabilização cognitiva na construção dos conhecimentos. A autora indica uma pedagogia da turbulência e propõe uma técnica didática chamada ciências experimentais

  • capa-03

    A possível relação entre a psicanálise e a psicologia genética. Três encontros com Fernando Vidal – Fernando Vidal

    A CONVERGÊNCIAS nº6 apresenta a transcrição autorizada e complementada pelo próprio Fernando Vidal das três conferências que ele pronunciou no simpósio promovido pelo Ceperj, em dezembro de 1997, do qual foi a figura central. Maria Apparecida Mamende-Neves, tradutora e organizadora do texto, teve como preocupação primordial manter a fidelidade e o frescor das ideias do conferencista sobre um tema bastante estimulante intelectualmente:A possível relação entre a Psicanálise e a Psicologia Genética.

    A empreitada de Mamede- Neves nos pareceu muito bem-sucedida, e o Tekoa, ainda instigado pelo conteúdo veiculado, tem a honra de re-editar, na íntegra, as três conferências transcritas no exemplar no 6 da revista porque o texto, ainda nos dias de hoje, guarda todo o seu vigor. A atualidade das ideias expostas fica evidente quando estudos mais aprofundados que aproximam a psicanálise da psicologia genética estão em franco amadurecimento.

  • capas-artigos-02

    Repensando a prática pedagógica da linguagem: a leitura, a escrita e o idoso – Marlene Dias Pereira Pinto

    Os idosos analfabetos (ou semianalfabetos ou analfabetos funcionais), devido a diversos mecanismos e acontecimentos, são frequentemente excluídos da interação social e, assim, perdendo, muitas vezes, o sentido da linguagem-instrumento indispensável para o desenvolvimento das funções mentais superiores. A linguagem comunicativa fragilizada tende a inibir o aprendizado e, por consequência, o desenvolvimento.

    O trabalho exposto teve como objetivo apresentar a proposta de um projeto pedagógico de alfabetização e letramento com idosos que busca resignificar a relação do idoso com o ato de ler e escrever. Ao mesmo tempo, a proposta proporciona, aos bolsistas de extensão da universidade, a elaboração de uma prática pedagógica voltada para as especificidades dessa faixa etária.

    Treze anos após sua apresentação, o trabalho continua ativo e sua relevância é constatada no
    desenvolvimento significativo dos alunos idosos contemplados.

  • capa-01

    A representação do espaço através do desenho – Heloisa Padilha

    O artigo tem como objetivo discutir a importância do desenho como uma das maneiras de se externalizar construções internas, de toda natureza, em pé de igualdade valorativa com outras linguagens (oral, escrita e corporal). Numa posição interacionista-construtivistaestruturalista, a autora nos traz uma conceituação do desenho tomando-o como qualquer outro objeto de conhecimento.

    Com base na afirmação de Piaget (1948) de que a imagem (representação, pensamento) não provém diretamente da percepção, o artigo aborda as relações e diferenciações entre percepção, atividade perceptiva e pensamento, apresentando seus conceitos e processos (centrações sucessivas, descentrações, imitação interiorizada etc). A autora conclui que não se desenha o que se percebe e, sim, a imagem que se tem do objeto percebido, isto é, a pessoa desenha o objeto elaborado a partir de uma construção mental proveniente experiências perceptivas com o objeto.

     

  • capa-05

    A transferência e a dimensão dramática da psicopedagogia – Anne Marie Bouyer

    Em seu artigo, Anne Marie aborda a transferência como fenômeno que ocorre nas relações humanas situando seu discurso sobre a dimensão dramática da psicopedagogia. Sobre a palavra transferência, a autora apresenta, após uma breve explicação sobre o termo e o seu significado etimológico, o significado sob o ponto de vista psicodinâmico e lacaniano. Através de cinco perguntas, o texto abre possibilidades reflexivas ao leitor.

    A reflexão inicia-se apontando para a diferenciação entre o fenômeno da transferência vivido na vida cotidiana de um sujeito, daquela transferência vivida no setting terapêutico, no trabalho analítico. Além disso, a autora questiona qual o lugar que o psicopedagogo ocupa no imaginário desse sujeito-cliente. Para pensar a questão, o posicionamento de Freud sobre a constituição subjetiva do sujeito é abordado, valorizando a importância da relação mãe-filho, das relações primárias, na construção da matriz do desejo. O texto aborda também a ressonância afetiva que o sujeito, por algum motivo, estabelece com o psicopedagogo, colocando-o no lugar de uma figura significante, como o pai ou a mãe.

     

  • capa-04

    O estudo da desequilibração cognitiva e a pedagogia da turbulência – Maria Luiza Leão

    A turbulência é um fenômeno do pensamento no ato de aprender que surge num momento específico de desestabilização cognitiva – estado bastante vivenciado nos tempos de hoje em que a reconstrução dos conhecimentos é uma demanda constante.

    Compreender a turbulência cognitiva nos ajuda a avaliar as competências e o desenvolvimento cognitivo do “sujeito aprendente”, cujo pensamento é abordado numa dupla leitura capaz de articular o registro lógico-conceitual e o registro simbólico-dramático
    subjacentes a todo processo de aprendizagem.

    O estudo do pensamento-no-ato de conhecer, de conceituar e as turbulências cognitivas decorrentes nos conduziu a propor uma Pedagogia da Turbulência, método de inspiração construtivista, que promove aprendizagens autênticas, uma vez que possibilita ao aprendiz a apropriação efetiva de uma estrutura de pensar, de relacionar, único bem realmente inalienável.

Conselho Editorial

Editora
Colaboradores – Rio de Janeiro
Colaboradores – França
Pesquisadoras GP-Tekoa (Grupo de Pesquisa)
Coordenadora Editorial
Consultora Editorial